Redação Afya - dez 16, 2021

Como aproveitar as férias para praticar o autocuidado

Durante a preparação para o vestibular ou enquanto atravessamos mais um semestre na faculdade, o cansaço parece dirigir a nossa vida. Assim, muitos não veem a hora de entrar de férias para recuperar o bom humor e relaxar. É por sabermos que este é um padrão de comportamento entre os estudantes que nós escrevemos este artigo. Mas não queremos que ninguém aprenda sobre autocuidado e deixe para praticá-lo apenas quando estiverem sem aulas. Então, continue lendo até o fim para entender a importância de tirar um tempo para si o ano inteiro.

Mas o que é autocuidado mesmo?

Antes de aprender qualquer método para cuidar de si próprio, é essencial saber o que é de fato autocuidado para não meter os pés pelas mãos. Até porque, como veremos adiante, existem vários níveis que precisam ser devidamente compreendidos e abordados em sua rotina diária rumo a uma vida plena.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), podemos defini-lo como: “a capacidade de indivíduos, famílias e comunidades de promover a saúde, prevenir doenças, manter a saúde e lidar com doenças e deficiências com ou sem o apoio de um profissional da saúde”. Ainda segundo a OMS, os princípios fundamentais para o autocuidado incluem muitos aspectos, entre os quais estão:

  • Autossuficiência;
  • Empoderamento;
  • Responsabilidade pessoal;
  • Participação da comunidade;

Vale ressaltar que embora existam certas referências que devem ser seguidas por todo mundo, cada indivíduo é único e o autocuidado depende de sua preferência íntima. Por exemplo, no âmbito do bem-estar físico, todos nós devemos evitar o abuso de bebidas alcoólicas e não fumar.

Em contrapartida, fazer meditação ou ir a uma missa não devem ser tratados feito regra para alcançar o bem-estar espiritual. Na prática, quando fazemos algo apenas por obrigação, nossas energias são drenadas pela atividade em vez de nos recarregar, e isso é o oposto de exercer o autocuidado.

Confira a retrospectiva de Dicas Culturais da Afya sobre autocuidado clicando aqui.

Praticando o autocuidado

Agora que você já sabe que autocuidado é o ato consciente de escolher coisas e situações que te proporcionam mais qualidade de vida e te afastam do que é maléfico, podemos prosseguir às nossas dicas. Continue a leitura para ter as férias revigorantes com as quais sempre sonhou.

Físico

Sem pressão estética para seguir padrões de beleza, a prática de atividades físicas regulares é importante para a manutenção da saúde do seu corpo. Ou seja, manter o colesterol e a glicemia controlados, entre outras coisas. Entretanto, para atingir esse objetivo o mínimo indicado pela OMS para um adulto é de 150 minutos por semana. Então, se ir à academia diariamente não te traz nenhum bem estar mental ou emocional, fique tranquilo: você precisa fazer bem menos que isso para ter um estilo de vida saudável.

Junto a uma rotina voltada a práticas esportivas também estão:

  • Fazer um check-up anual;
  • Dormir bem e o suficiente por noite;
  • Manter uma boa higiene pessoal.
  • Manter sua casa limpa, arejada e com segurança.

Além disso, alimentar-se de forma intuitiva é outro meio de praticar o autocuidado físico. Isso porque dietas podem ser muito restritivas e nem sempre agregam o valor nutricional que prometem, seja tanto pela falta (perda de peso) como pelo excesso de alimentos (hipertrofia).

Nesse sentido, estar atento à sua alimentação lhe permitirá entender do que o seu corpo precisa em cada período do dia, saciando suas vontades sem prejudicar a sua saúde. Afinal, você não sentirá a necessidade de comer tudo que gosta o tempo todo e também não estará transformando nenhuma de suas refeições em atos mecânicos, que não lhe trazem prazer algum.

Mental

Longe de ser um desperdício, desfrutar momentos de lazer e ócio é o alicerce do autocuidado mental que, uma vez praticado, diminui as chances de se desenvolver distúrbios como depressão e ansiedade. Inclusive, um estudo publicado no Journal of Experimental Social Psychology mostrou que até quem acha que viver para trabalhar é uma boa ideia deveria encontrar tempo para atividades prazerosas a fim de manter uma boa produtividade.

Assim, nós indicamos que você faça ao menos uma destas três coisas:

  • Terapia com um psicólogo;
  • Exercícios de autoconhecimento;
  • Análises de suas emoções, buscando compreendê-las, não julgá-las.
  • Planejamentos para dividir melhor o seu tempo;
  • Qualquer atividade (leitura, dança, etc) que te faça sorrir!

É preciso lembrar que autocuidado mental e autovalorização não são sinônimos de egoísmo e vaidade. Quando um avião está com problemas em pleno voo, a regra prevê que os adultos coloquem suas próprias máscaras antes de ajudar crianças e idosos. Na vida, é mais ou menos isso que acontece também. Lidamos constantemente com os mais diversos tipos de crises e precisamos saber nossos direitos e estabelecer limites para que as pessoas não suguem nossas energias.

Espiritual

Desde 1970, a OMS reconhece este bem-estar imaterial como uma dimensão importante para o equilíbrio das pessoas. Por esse motivo, também selecionamos algumas sugestões para que você consiga praticar o autocuidado espiritual durante as suas férias.

Ao contrário do que se pode imaginar, não são apenas as religiões que trabalham a ideia de que a nossa existência na Terra vai além do plano material. Àqueles que também acreditam que o ser humano possui uma essência vital, as seguintes atividades podem trazer sensação de paz e amor próprio:

  • Praticar yoga;
  • Meditar;
  • Estar em contato com a natureza;
  • Visitar templos e igrejas de sua preferência.

Social

Em seu livro A Coragem de Ser Imperfeito, a PhD em serviço social Brené Brown afirma que nós, seres humanos, vivemos com o propósito de criar vínculos. Este é o tamanho da importância do autocuidado social em nossas vidas. E, de acordo com a psicologia, são as emoções primárias Amor e Alegria que nos guiam nesse profundo e delicado processo de construir relacionamentos,

Para viver de forma plena e feliz, você pode começar introduzindo os seguintes costumes na sua rotina diária:

  • Estar aberto a conhecer pessoas novas;
  • Marcar encontros com amigos e familiares;
  • Compartilhar dificuldades e conquistas com quem confia.

Financeiro

Boletos, faturas a vencer, mensalidades e financiamentos sem fim. Tudo isso é motivo de estresse para a maioria das pessoas frequentemente e é por isso que o autocuidado financeiro é tão fundamental para se viver com bem-estar. Afinal, garantir a própria sobrevivência vem antes de qualquer outra coisa e, se isso é não está resolvido, não há tempo ou dinheiro para nenhum dos itens citados anteriormente.

No entanto, muitos de nós ainda estamos presos à ideia de que somos o que temos e isso fatalmente acaba gerando gastos com coisas das quais não precisamos. Se você já se identificou com este problema alguma vez, anote as próximas dicas:

  • Evite comprar por impulso;
  • Crie uma reserva para emergências;
  • Preze pela sua independência;
  • Aproveite a vida, mas com consciência e sem sacrificar a sua estabilidade.

Questione-se

Sem dúvidas, se repararmos bem em tudo que lemos até aqui, chegamos a uma simples conclusão: basta reavivar nossa capacidade de reflexão para entender como o autocuidado funciona. Ao se questionar sobre as razões de estar agindo de certa forma, comprando tal coisa, etc., você descobre a sua essência. Pois se nenhuma das respostas que receber de volta revelar uma verdadeira sensação de paz, você pode mudar o seu jeito e as suas escolhas sem medo de se arrepender.

Seja realizado também em sua carreira! Faça Medicina na UniREDENTOR em Itaperuna – RJ ou na FAMEG em Garanhus – PE.

Escrito por Redação Afya

    Assine e mantenha-se informado!

    Receba mensalmente os assuntos mais acessados no nosso Blog.

    banners-05