Redação Afya - fev 26, 2021

Saiba quais as especialidades mais requisitadas para um plantão médico

Você provavelmente já precisou frequentar um hospital (ou conhece alguém que teve essa necessidade) em uma hora ou dia inusitado, não é mesmo? Nesse caso, foi atendido por um médico plantonista, certo? São os  responsáveis por atender os pacientes e supervisionar os hospitais ou clínicas por longos períodos.

Quer entender melhor como funciona essa ocupação e quais as especialidades mais requisitadas para ela? Continue a leitura!

Como ser um médico plantonista?

Para ser um médico plantonista é necessário se formar em Medicina. Oferecido na modalidade de bacharelado, esse curso tem duração média de 6 anos. Se o seu desejo é se especializar em alguma área, precisará de mais algum tempo de estudo para se dedicar à residência médica, caso contrário, estará apto para atuar como um clínico geral.

Um profissional que cumpre plantões exige algumas características importantes, como agilidade, capacidade de lidar com emergências, estabilidade emocional, atenção e boa saúde física.

Esses traços são fundamentais na personalidade de um plantonista justamente pelos casos que surgem em um plantão. Além de inusitados, podem aparecer em grande quantidade. Dessa forma, os médicos precisam ter a capacidade de tomar decisões de forma rápida e sábia, sem se precipitar. Além disso, os períodos de trabalho desse profissional podem ser longos, por isso a necessidade da manutenção de uma boa saúde física.

Vale lembrar que os plantonistas normalmente são contratados como pessoas jurídicas ou por meio de concursos públicos.

Como funciona um plantão? 

Um plantão normalmente tem duração média de seis a 12 horas. Segundo o artigo 8 da resolução do CREMESP Nº90/2000, ‘’Ficam proibidos plantões subsequentes superiores a vinte e quatro (24) horas ininterruptas, exceto em caso de plantões à distância.’’

Isso acontece pois um período muito longo de trabalho pode ser cansativo para a saúde física e mental do médico, podendo reduzir a qualidade dos atendimentos prestados por ele. Logo, essa sobrecarga não é interessante para o profissional, tão menos para o paciente.

Vale lembrar também que cada plantão tem sua característica específica: alguns deles são mais conturbados e com muitos atendimentos, enquanto outros são mais tranquilos, gerando menor sobrecarga. Não há como prever o perfil de cada dia de trabalho, por isso, se você decidir se doar a essa função, o ideal é se preparar sempre para as duas situações.

Quais as áreas mais requisitadas para a função?

Pelo tipo de esforço que demandam dos seus profissionais, algumas áreas são mais requisitadas para os plantões médicos. São elas:

Neurologia: Essa especialidade é responsável por tratar os distúrbios do sistema nervoso central e periférico (cérebro, medula, nervos e músculos). Algumas dessas desordens, como o Acidente Vascular Cerebral, exigem rapidez para evitar grandes sequelas e até mesmo a morte, por esse motivo é importante sempre haver um plantonista dessa especialidade no hospital ou clínica.

Cirurgia Geral: A cirurgia geral estuda e procura tratar doenças e distúrbios que podem ser solucionados com intervenções cirúrgicas. Como essa especialidade lida com casos muito comuns no dia a dia da população, é interessante ter sempre um médico da área presente no plantão.

Ortopedia: Essa área da medicina se dedica à resolução de problemas no aparelho locomotor dos seres humanos. Por ser capaz de tratar fraturas, recorrentes em acidentes, essa especialidade é comumente requisitada nos plantões.

Cardiologia: Responsável por tratar doenças que afetam o coração, a cardiologia é extremamente necessária nos plantões, uma vez que essa especialidade tem mais expertise para lidar com os procedimentos relacionados ao órgão.

Quais as vantagens de ser um médico plantonista?

Entre as principais vantagens de ser um médico plantonista, pode-se citar o ganho de experiência. Por ser uma atribuição de grande responsabilidade, os médicos que passam por essa vivência ganham maturidade e aprimoram habilidades como as já mencionadas (agilidade, estabilidade emocional, atenção, capacidade para lidar com emergências etc).

Outro benefício é a obtenção de renda extra, que pode funcionar como um complemento do salário desses profissionais.

É importante mencionar, ainda, o sentimento de gratidão proporcionado por salvar vidas e dar assistência a tantas pessoas durante o período do plantão. Essa é uma vantagem que, para além do fator financeiro, é benéfica para o emocional de cada profissional que cumpre essa nobre missão.

Agora que você já conhece um plantão médico e as especialidades mais requisitadas para essa função, que tal entender como ingressar na graduação de Medicina? Descubra como fazer isso clicando aqui!

 

Escrito por Redação Afya

    Banner_Medicina_2021.2 (2)